Novo (e caro) Civic

A Honda apresentou nesta quarta-feira a tão esperada nova geração do sedã Civic. Como o carro já circula pelos Estados Unidos, a maior expectativa era na verdade em relação aos detalhes de sua motorização e aos preços. Com a criação de novas versões, a fabricante japonesa reposicionou o veículo e assustou muita gente com os valores que serão cobrados. Fabricado em Sumaré, no interior paulista, o sedã chega às concessionárias em 25 de agosto, com preços variando de R$ 87.900 a R$ 124.900.

O sedã agora será vendido em quatro versões – Sport, EX, EXL e Touring (topo de linha). O esperado motor 1.5 turbo, com 173 CV e 22,4 kgfm de torque, movido somente à gasolina, será exclusivo da Touring, já que as três primeiras versões são equipadas com o já conhecido 2.0 i-VTEC Flexone de 155 CV e 19,5 kgfm de torque. Todas as versões receberam o novo câmbio CVT de 7 velocidades, com direito a troca de marchas através das borboletas atrás do volante (Paddle Shift). No entanto, o modelo Sport pode ser equipado com a transmissão manual de 6 velocidades.

Todas as versões do novo Civic contam com seis airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, luzes de rodagem diurna, ar-condicionado digital, freio de estacionamento eletrônico, sistema de velocidade de cruzeiro, câmera de ré e central multimídia, além de outros equipamentos.

Novo Honda Civic 2.0 Sport – R$ 87.900 (MT) e R$ 94.900 (CVT)

Novo Honda Civic 2.0 EX – R$ 98.400 (CVT)

Novo Honda Civic 2.0 EXL – R$ 105.900 (CVT)

Novo Honda Civic 1.5 turbo Touring – R$ 124.900 (CVT)

Vale lembrar que em uma busca no site da Honda no México um Civic EX AT parte de 311.900 pesos, o que corresponde, na cotação desta quinta-feira, a cerca de R$ 54.300. Fica a questão. Por que por aqui um carro bem parecido parte de R$ 30 mil a mais?

Mais um parabéns

A Jeep, hoje controlada pelo grupo FCA, celebra em 2016, 75 anos de história de uma empresa que emprestou seu nome aos veículos que a gente vê se metendo em qualquer lugar. Qualquer off-road que vemos circulando por aí não pensamos em chamar de Jeep, ou Jipe, por aqui. Tá certo que os primeiros veículos foram desenvolvidos para o uso militar, mas, com o passar do tempo a história mudou e nasceram modelos que primam pelo conforto, desempenho e tecnologia, sem deixar pra trás a fama de “aguentar qualquer parada”.

Para comemorar a data, a marca criou o carro conceito Wrangler 75th Salute. “Criamos o Jeep Wrangler 75th Salute para festejar a história lendária da marca e para demonstrar que, 75 anos mais tarde, o icônico Jeep Wrangler é imediatamente reconhecível e claramente ligado ao original Willys MB”, diz Mike Manley, presidente e CEO mundial da Jeep.

Mercado

As notícias cada vez mais concretas da chegada da linha 2017 do GM Onix (prevista para agosto) não são suficientes para diminuir o ritmo de vendas da atual versão do hatch – líder do ranking da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Até quarta-feira, 20, foram comercializadas 6.712 unidades, seguido pelo Hyundai HB20, que registrou 5.438. Em terceiro lugar, vemos o Ford Ka, com 3.950, perseguido de perto por VW Gol (3.733) e Toyota Corolla (3.549). Estas parciais estão bem distante da metade do que foi vendido de cada modelo no último mês. Quem ocupa a terceira colocação é o Ford Ka, com 2.445 unidades, à frente de VW Gol, com 2.311 e Toyota Corolla, que fecha o TOP5, com 2.305.

About Sobre carros

Formado em jornalismo em 2005, Vinicius Palermo trabalha desde 2012 como editor em um jornal carioca. Apaixonado pelos automóveis e pelo Flamengo, ama a família e os animais, por quem luta por dias melhores no futuro. Acredita na máxima de plantar o bem para colher o bem.

Check Also

Chute inicial

Entre os mais ligados no setor automobilísticos, poucos foram o que não notaram no carro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.