MAC Niterói reabre hoje após reforma inédita

Símbolo da cidade, patrimônio nacional e considerado uma das maravilhas arquitetônicas do mundo, o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC Niterói) – será reaberto oficialmente nesta quinta-feira (16), às 18h, depois de passar por um inédito conjunto de obras, com investimento total de cerca de R$ 7 milhões, sendo R$ 6 milhões da Prefeitura de Niterói e R$ 1 milhão do Governo Federal.

Na ocasião, serão inauguradas três exposições: “Ephemera: Diálogos Entre-Vistas”, “A Arte de Contar Histórias”, e “Da Escuta da Matéria aos Escombros do Ser”, e haverá um show com o consagrado músico Léo Gandelman. As mostras poderão ser visitadas pelo público a partir da sexta-feira (17).

Os visitantes vão encontrar um museu mais sustentável e com inovações, que incluem um sistema de ar condicionado eficiente; impermeabilização da cobertura do prédio; limpeza e pintura da fachada e da rampa; troca de carpete dos salões expositivos (indicado pelo IPHAN); reforma dos banheiros; uma nova recepção e loja; nova iluminação em LED para o espelho d’água, prédio e entorno da Praça, com projeto do Peter Gasper; nova sinalização interna trilíngue; e substituição das grades da entrada por vidro, deixando ainda mais bela a fachada do MAC.

A reabertura do MAC marca também o lançamento do programa ‘MAC+20’, com exposições que ressaltam a importância e potência histórica da Coleção MAC Sattamini e, simultaneamente, celebram novas perspectivas curatoriais, através de colaborações nacionais e internacionais.

Esta nova fase do MAC Niterói está sendo construída também pela busca e esforços coletivos por uma nova visão colaborativa. O circuito de atividades integradas é parte desta perspectiva MAC+20, unindo curadoria e educação pelas instituições do bairro da Boa Viagem, incluindo o Solar do Jambeiro, o Museu Janete Costa de Arte Popular e o Museu do Ingá, por exemplo. Neste sentido, estarão sendo integrados os programas curatoriais e pedagógicos das exposições, com práticas artísticas, educativas, ambientais e sociais, como um Laboratório de Futuros da Boa Viagem.

O MAC Niterói, inaugurado em 1996 para abrigar a importante coleção MAC João Sattamini, é um museu especialmente inspirado pela paisagem e arquitetura visionária de Oscar Niemeyer e, como tal, se assume como estrutura viva de processos e metas em contínua transformação. Assim, os estudos curatoriais sobre a coleção são geradores de exposições temporárias sempre renovando leituras e sentidos da história do mundo hoje pelo encontro com a sociedade. A reinauguração do museu celebra ainda a renovação do contrato de comodato, através do qual Sattamini continua com suas obras de arte no museu.

EXPOSIÇÕES – Três mostras reabrem o MAC, formando um único programa curatorial de integração, colaboração e diálogo com a arquitetura do museu.

Ephemera: Diálogos Entre-Vistas, da Coleção MAC e João Sattamini, tem curadoria de Luiz Guilherme Vergara, diretor do museu, e reúne obras de nomes importantes da arte contemporânea brasileira a partir dos anos 1950 – Anna Bella Geiger, Antonio Dias, Cristina Salgado, Jorge Guinle Filho, Lygia Clark, Nelson Leirner, Rubens Gerchman, Victor Arruda e Tunga (falecido no último dia 6 de junho). Três participações especiais completam a mostra: Ricardo Basbaum e Daniela Mattos, além do artista visual Daniel Leão, com o vídeo que reúne entrevistas do projeto “Amor Pela Arte”.

A Arte de Contar Histórias, da curadora norueguesa convidada Selene Wendt, segue a perspectiva de diálogos vivos entre exposições, arquitetura e sociedade, reunindo artistas brasileiros e estrangeiros inspirados pelas grandes obras literárias latinoamericanas e universais. São 22 artistas ao todo. A mostra acontecerá simultaneamente no Museu Janete Costa, localizado a poucos metros do MAC, com instalações, objetos, vídeos e poesia visual. Destacam-se a videoinstalação “Três Telas, Nós e não Nós”, de Sérgio Bernardes e Guilherme Vaz, no salão principal do MAC, explorando as múltiplas faces da cultura brasileira; e a escultura “Cicleprototemple”, de Ernesto Neto, um coração com tambores acolhendo os visitantes como participantes das pulsações de um museu vivo.

No pátio principal do MAC, será instalada a mostra Da Escuta da Matéria aos Escombros do Ser, do artista sonoro Marcelo Armani. Uma instalação sonora site specific, que parte inicialmente do conceito de silêncio proposto nas pesquisas e nas obras do compositor norte americano John Cage. A instalação é composta por mobiliário escolar (cadeiras), carcaças metálicas de alto-falantes (equipamentos sem membrana de papel) e bases de concretos. As cadeiras são fixadas às bases, cobrindo 1/3 da altura do móvel. O público interage com a obra, que tem o objetivo de alterar a paisagem e o cotidiano do pátio do MAC, promovendo um diálogo entre os visitantes. Exposição baseada no edital da FAN.

SERVIÇO:

Reabertura do Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC)

Dia 16 de junho (quinta-feira), às 18h, com entrada gratuita.

Exposições: “Ephemera: Diálogos Entre-Vistas”, “A Arte de Contar Histórias” e “Da Escuta da Matéria aos Escombros do Ser”

Show de Leo Gandelman (sujeito à lotação)

Visitação

De terça a domingo, das 10h às 18h. A bilheteria fecha 15 minutos antes do término do horário de visitação. Valor do ingresso: R$ 10 (entrada gratuita às quartas-feiras). Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia. Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais e moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência) e visitantes de bicicleta.

Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/n – Niterói RJ.

Informações: (21) 2620-2400/2620-2481

www.macniteroi.com.br

*Foto: Leo Simplício

About Portal O Rio

O Portal O Rio é um portal de notícias online e independente. Criado em julho de 2014, o site tem como objetivo informar sobre o que acontece no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.