Festival Vozes do Brasil estreia no Oi Futuro Ipanema em 1º de julho

Já na terceira edição em Belo Horizonte, o Festival Vozes do Brasil expande as suas atividades para fora do berço mineiro e desembarca pela primeira vez no Rio de Janeiro. Em julho, o público do Oi Futuro Ipanema vai assistir a cinco shows inéditos. São eles: Qinho e Mart’nália (dia 1), Ava Rocha e Juliana Perdigão (dia 2), Gustavito e a Bicicleta e Sérgio Santos (dia 3), Thiago Delegado e Marcela Mangabeira (dia 8) e Fernando Temporão e César Lacerda (dia 9). Ingressos a R$ 30.

Idealizado pela produtora Danusa Carvalho em parceria com a jornalista Patrícia Palumbo, criadora do programa de rádio homônimo, o Festival Vozes do Brasil segue promovendo encontros supersônicos entre artistas mineiros e de fora do estado e agora, amplia a ação para a cena carioca que, desde os tempos do Clube da Esquina, dialoga com a sonoridade mineira.

“A diversidade da música brasileira tem sido a pauta do Vozes do Brasil nesses 18 anos de rádio. No festival a gente segue a mesma linha. Esse ano, com grande destaque para a música de Minas Gerais que está com uma geração muito talentosa espalhada pelo país. E é um festival de encontros, sempre. De estilos e gerações. Estamos felicíssimas de estrear no Rio de Janeiro já com dois finais de semana. É uma alegria levar essa festa de encontros musicais para ares cariocas”, diz a curadora Patrícia Palumbo.

Tanto o programa quanto o festival são reconhecidos como importantes plataformas de circulação para artistas e bandas independentes – e nem tanto. Artistas de peso, como Zélia Duncan, Paulinho Moska e Marina Lima se juntaram aos mais jovens Tiê, Marcelo Jeneci, Karina Buhr, Anelis Assumpção, Flávio Renegado e Mariana Aydar, entre outros, nas duas edições anteriores. Deu tudo tão certo que chegou a hora de crescer.

Mais do que um punhado de shows bacanas, o Vozes do Brasil é uma celebração do momento histórico da música brasileira, realizada através de uma série de encontros, que reúnem artistas tão diversos quanto similares. “Tenho um orgulho muito grande de, além de ser parceira da Patrícia Palumbo, que é uma comunicadora incrível, criar junto parcerias que enaltecem os jovens artistas que dão continuidade ao legado da nossa riquíssima MPB”, diz Danusa Carvalho, da Casulo Cultura.

Neste ano, o festival traz mais uma inovação: a parceria com a recém-inaugurada Rádio Vozes. Com 24 horas por dia de programação via web (www.radiovozes.com) e aplicativo (iOS e Android), a rádio apresenta interatividade e conteúdo de qualidade através da transmissão ao vivo ou da escuta sob demanda, em streaming musical gratuito e podcasts (programas em áudio) que abordam temas como meio ambiente, gastronomia, mobilidade urbana, cotidiano e música para todos os gostos.

PROGRAMAÇÃO

Dia 1 de julho:. Qinho + Mart’nália

O cantor e compositor Qinho tem o seu nome garantido no circuito independente do Rio de Janeiro. Em seus disco atual, “Ímpar” (2015), ele avança em uma nova sonoridade, recheada de notas dissonantes, elementos eletrônicos e letras poéticas, que deslizam do pop ao experimentalismo.

Mart’nália, por sua vez, frequenta desde pequena as rodas de samba de Vila Isabel, Bonsucesso e de Madureira, na companhia do pai, o bamba Martinho da Vila. Foi assim que nasceu a paixão pelo gênero que a acompanha durante a sua carreira, registrada, até então, dez álbuns e quatro DVDs que caíram nas graças do público e da crítica.

Dia 2 de julho:. Ava Rocha + Juliana Perdigão

Ava Rocha é uma das grandes promessas da música brasileira. Com o disco “Ava Patrya Yndia Yracema” (2015), ganhou o prêmio Multishow na categoria Artista Revelacão e a faixa “Você Não Vai Passar”, de própria lavra, venceu na categoria Melhor Hit. Filha de Glauber Rocha, Ava é uma artista multimídia, com passagens pelo teatro e pelo cinema.

No “Álbum Desconhecido” (2102), a cantora, flautista e clarinetista Juliana Perdigão registrou inéditas de compositores da nova geração da canção brasileira. Atualmente vive em São Paulo, atua no Teat(r)o Oficina e se apresenta ao lado da banda Os Kurva em shows cujo repertório passeia, novamente, por autorais e músicas de contemporâneos. Juliana Perdigão e os Kurva se preparam para entrar em estúdio a fim de gravar o segundo disco solo da artista mineira.

Dia 3 de julho:. Gustavito e a Bicicleta + Sérgio Santos

Gustavo Amaral é Gustavito, importante nome da cena musical independente de BH. Como compositor, Gustavito (também multiinstrumentista e arranjador) demonstra um estilo marcado por uma sonoridade refinada, com melodias e harmonias inusitadas, mesclada à influência de ritmos populares como samba-reggae, ijexá e maracatu. Gustavito está lançando “Quilombo Oriental”, disco independente produzido com a banda “A Bicicleta”, que acompanha o compositor há três anos.

Intérprete, violonista e compositor, Sérgio Santos acumula mais de 30 anos de carreira. Só com Paulo César Pinheiro compôs mais de 250 canções, muitas delas foram gravadas por nomes como Leila Pinheiro, Alcione e Dori Caymmi. O mineiro Sérgio lançou oito discos, entre eles o elogiado “Triz”, com Chico Pinheiro e André Mehmari.

Dia 8 de julho:. Thiago Delegado + Marcela Mangabeira

O violonista Thiago Delegado se apresenta em formato quarteto explorando todas as possibilidades do seu sete cordas. No repertório, composições de “Viamundo”, o seu terceiro álbum solo, além de releituras de compositores consagrados.

Reconhecida e elogiada por personalidades como Roberto Menescal, Nelson Motta e Gal Costa, Marcela Mangabeira vem conquistando o seu lugar como cantora e integrante do grupo 4 Cantus. No disco “Colors of Rio” (2013), Marcela combina músicas pop em inglês com arranjos brasileiros.

Dia 9 de julho:. Fernando Temporão + César Lacerda

Dois anos e meio depois da bem-sucedida estreia solo, com o lançamento do elogiado “De Dentro da Gaveta da Alma da Gente” (2013), o cantor carioca Fernando Temporão aprofunda a investida no pop contemporâneo em “Paraíso” (2016), no qual se firma como um dos compositores mais políticos da sua geração.

O mineiro César Lacerda passou a sua adolescência em Belo Horizonte e já vive no Rio de Janeiro há alguns anos.  Estreou em disco em “Porquê da voz” (2013), com doze faixas autorais e as participações dos mestres Lenine e Marcos Suzano, por exemplo. O trabalho foi reconhecido pela crítica especializada, o que deixou expectativa para o segundo álbum, “Paralelos & Infinitos” (2015).

SERVIÇO: FESTIVAL VOZES DO BRASIL NO RIO DE JANEIRO

DIAS: 1, 2 e 3 (sexta, sábado, às 21h, e domingo, às 20h); 8 e 9 (sexta e sábado, às 21h) de julho

ONDE: Teatro Oi Futuro Ipanema – Rua Visconde de Pirajá, 54, em Ipanema. Informações pelo (21) 3131.9333

INGRESSOS: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada para estudantes e maiores de 65 anos)

E MAIS: A casa dispões de 95 lugares e a classificação é livre

About Portal O Rio

O Portal O Rio é um portal de notícias online e independente. Criado em julho de 2014, o site tem como objetivo informar sobre o que acontece no Rio de Janeiro.

Check Also

Portal O Rio: voltamos!

Depois de um longo período fora do ar, finalmente estamos de volta! Como alguns de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.