10 coisas que toda mulher precisa saber sobre as técnicas Low Poo e No Poo

Você já ouviu falar das práticas de Low Poo (em tradução livre, pouca espuma) e No Poo (em tradução livre, sem espuma)? Muito difundidas na Internet, sobretudo pelas cacheadas, elas fazem a cabeça das mulheres que adotam uma forma mais natural para cuidar dos cabelos. Mas, afinal, o que são essas técnicas, como funcionam, elas podem trazer algum risco aos fios?

A técnica da Embelleze, Daniele Nascimento, esclarece que Low Poo é o conceito onde se utilizam shampoo com formulações de agentes de limpezas mais leves, que não agridem a fibra capilar e não retiram excessivamente a oleosidade do fio. Além de zero petrolatos, este shampoo tem como característica a formação menor de espuma. Já o No Poo engloba os produtos usados para lavar os fios e que não contêm nenhum tipo de sulfato, silicone e parabenos. O No Poo está diretamente linkado à técnica co-wash (lavar com condicionador). Neste caso, se abre mão completamente do uso de shampoo, mas a limpeza é realizada.

Ainda que já conhecidas e difundidas na Internet, ainda restam algumas dúvidas. Nascimento listou 10 e comentou uma a uma para esclarecer. Vejamos:

1 – As técnicas funcionam em todos os tipos de cabelos

Como são tratamentos mais suaves, elas se adequam a todos. Mas, são especialmente benéficas para quem tem os fios mais enrolados ou crespos, já que este tipo de fio acaba “armazenando” mais o produto deixado nos cabelos. Para quem tem cabelos naturalmente oleosos, é indicado um intervalo menor entre uma lavagem e outra.

2 – Elas também são adequadas ao verão

Na medida em que substituímos os tratamentos convencionais por low e no poo, os fios vão se adaptando e até mesmo a produção das glândulas sebáceas vai sendo controlada. Não há motivos para interromper o método no verão. O que pode ocorrer é a necessidade de aumentar a quantidade de lavagens, em função das temperaturas elevadas.

3 – A mudança não é sentida de imediato

Como em qualquer início de tratamento, pode ser que os fios levem um tempo para se “adaptarem”. Em aproximadamente uma ou duas semanas, as técnicas já começam a mostrar mudanças significativas. É importante manter o uso constante para que os resultados realmente façam diferença.

4 – Os produtos específicos para Low e No Poo não precisam ser isentos de óleos, desde que sejam vegetais

Os produtos para as técnicas devem ser livres de petrolato, parabenos, silicones e sulfatos. Mas, sua formulação, assim como os produtos que a Embelleze lançou, pode e deve conter óleos vegetais altamente nutritivos. Alguns óleos compatíveis: Óleo de Ojon, Oliva, Macadâmia, Argan, Karité, Monoi e Coco.

5 – Low Poo faz espuma

É possível que os produtos Low Poo façam uma espuma suave, mas sem excessos. Já nos tratamentos No Poo, não deve haver presença alguma de espumas.

6 – O cabelo melhora muito se adotarmos essas técnicas? Melhora quanto?

O Conceito de Low e No Poo propõe a preservação da oleosidade natural da fibra capilar e dos agentes excessivos de limpeza, que são sentidos principalmente pelas cacheadas e por quem tem fios ressecados. Feita esta opção, é possível promover a limpeza e o condicionamento sem excessos. Os resultados são maciez, leveza e brilho perceptíveis, pois este cabelo estará naturalmente mais saudável.

 7 – Cresce mais? Para de cair? Quebra menos?

Os fios que agora são tratados com Low / No Poo absorvem com mais facilidade todos os ativos de nutrição contidos em sua fórmula. Uma vez que são livres de Silicones e Petrolatos, o fio estará “menos encapado” para receber tais ativos, o que o deixará mais saudável e certamente mais forte. Logo, menos suscetível à quebra.

8 – Fica com mais brilho? Conserva mais a cor?

É possível afirmar que os cabelos cuidados com Low e No Poo terão a cor vibrante por mais tempo! Uma vez que esses fios coloridos são menos expostos a surfactantes, sua cor estará mais intensa e será preservada por mais tempo.

 9 – Qualquer pessoa pode abrir mão do shampoo?

Sim! Qualquer pessoa pode aderir a esse tratamento que propõe uma lavagem mais suave, natural dos fios. O que pode diferenciar entre uma pessoa e outra é o intervalo entre as lavagens. Quando a pessoa tem os cabelos oleosos, a frequência de lavagens deve ser maior. Ao contrário dos fios ressecados, que sofrem justamente pela falta de oleosidade, e precisam de agentes externos que minimizem isso. Para quem tem fios extremamente oleosos o ideal é intercalar com o shampoo indicado pelo dermatologista.

10 – Enfim, por que a população deve pensar em aderir à tendência?

Prefiro dizer por que motivos as pessoas aderem. Movimentos mundiais de grande relevância como o veganismo têm conquistado cada vez mais adeptos. Há uma conscientização que envolve diferentes setores, como o Alimentício, o da Beleza e o da Moda. Existem nichos em busca de um estilo de vida mais saudável e isto implica em mudanças de comportamento em todas as esferas, inclusive, na hora de tratar dos cabelos. As pessoas que seguem essa linha mais natural também buscam empresas cruelty-free (que não testam produtos em animais) como é o caso da Embelleze.

Vale lembrar que a Embelleze sempre trabalhou com shampoos sem sal e ingredientes orgânicos. Com a popularização desse movimento, a empresa começou a receber vários pedidos nas redes sociais, viu que atendeu e tornou-se a primeira marca a lançar esse tipo de produto no mercado nacional. Este mês, ela lança o shampoo suave Meus Cachos Low Poo e o tratamento especial que condiciona e também lava os cabelos, Novex Meus Cachos No Poo. O Pack com Shampoo Meus Cachos Low Poo/ Tratamento Condicionante Meus Cachos No Poo custa R$ 29,90.

About Portal O Rio

O Portal O Rio é um portal de notícias online e independente. Criado em julho de 2014, o site tem como objetivo informar sobre o que acontece no Rio de Janeiro.

Check Also

Mechas coloridas: tendência de cor de cabelo será o hit deste inverno

As mulheres têm uma vontade constante de mudar a cor dos cabelos e adoram se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.