Para virar moda

Na última sexta-feira (21) o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, assinou um decreto que incentiva o uso de veículos elétricos na maior metrópole do país. A nova lei determina que os donos de automóveis elétricos e híbridos (com motores à combustão e elétrico) tenham desconto de 50% no Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Além do desconto no IPVA, a prefeitura de São Paulo estuda suspender a obrigatoriedade do rodízio para este tipo de veículo, o que teria um impacto mínimo no trânsito já que, infelizmente, a frota de elétricos e híbridos no Brasil ainda é pequena.

A esperança é que a moda pegue e os carros elétricos e híbridos recebam cada vez mais incentivos em um país que tem uma frota de quase 50 milhões de automóveis. Vale lembrar que no ano passado o governo federal reduziu o imposto de importação de veículos híbridos, mas tal decisão não contemplou a categoria inteira, pois deixa de fora, por exemplo, o BMW i3, elétrico, que custa R$ 225 mil.

Atenção, Paes! Siga o exemplo…

Revendo os termos

Na mesma semana que a Nissan comemora, no México, o recorde de 5 milhões de unidades exportadas – de lá vem para o Brasil os sedãs Versa e Sentra –, por aqui as fabricantes estão começando a se organizar para rever as regras das cotas de importação.

A questão é o dólar na casa de R$ 3,50 tem se tornado uma barreira na entrada dos produtos no país. Com este cenário, as fabricantes querem que o governo mexa no IPI dos veículos importados, para que a valorização da moeda estrangeira frente ao real seja, ao menos, compensada.

Nesta semana, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil acenaram com medidas de socorro à indústria automobilística, como condições especiais em linhas de crédito para capital de giro e investimento. Tal fato demonstra que o governo está se mexendo para tentar dar mais fôlego ao setor automotivo.

Mercado

Ao colocar mais de 1 mil unidades na frente do Fiat Palio, o GM Onix caminha para fechar o mês na liderança do ranking da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Até sábado, 22, foram vendidas 7.841 unidades do hatch da GM, contra 6.684 do Fiat Palio, que está em segundo lugar.

Quem aparece em terceiro é o Hyundai HB20, que registrou até agora 6.198 unidades, seguido pelo Ford Ka, com 5.079. Quem fecha o TOP5 do mês é uma surpresa, quase um penetra – talvez impulsionado pelas condições oferecidas nas revendas – o Renault Sandero. Até agora foram vendidas 4.543 unidades do hatch da fabricante francesa.

No Rio

A partir desta coluna vamos trazer um dado novo em nossa análise do ranking de mercado. Vamos apesentar os três primeiros colocados nas vendas no estado do Rio de Janeiro. Até agora, a liderança é do GM Onix, com 520 unidades vendidas, seguido pelo Hyundai HB20, com 477. Quem aparece em terceiro lugar é o Renault Sandero, com 465. O líder do ano no estado é o Hyundai HB20, com 5.312 unidades comercializadas.

About Sobre carros

Formado em jornalismo em 2005, Vinicius Palermo trabalha desde 2012 como editor em um jornal carioca. Apaixonado pelos automóveis e pelo Flamengo, ama a família e os animais, por quem luta por dias melhores no futuro. Acredita na máxima de plantar o bem para colher o bem.

Check Also

Saindo do forno

Novidade alemã no Brasil A Mercedes-Benz anunciou nesta quinta-feira (30), o início das vendas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.