DJ Rapha Andrade: a diva do hip hop

dj-rapha
DJ Rapha Andrade (Foto: Divulgação)

Apelidada por fãs e amigos de “diva” no cenário black carioca, a DJ Rapha Andrade mostra que beleza e talento podem caminhar juntos. Adepta da técnica do vinil, a profissional já tocou em todo o Rio de Janeiro. Apaixonada pela cultura hip hop e pelo estilo de vida urbano, a loira já morou na Califórnia (Estados Unidos) e há dois anos trabalha como DJ nas noites cariocas. Rapha é conhecida por tocar sons feitos para dançar. No repertório costumam estar o black gringo, hits do momento e clássicos do rap nacional.

O Portal O Rio entrevistou a DJ que contou sobre sua carreira e planos futuros. Confira!

Qual a diferença em tocar com vinil das outras técnicas? É mais difícil?
Na verdade a discotecagem surgiu do rap, surgiu do movimento hip hop, que é composto dos quatro elementos: o DJ, o grafiteiro, o B-boy  e o MC. Então a discotecagem surgiu daí, e o disc jockey, na sua origem, toca com o vinil, que além de ter o grooves e os graves mais claros, permite uma performance de técnica melhor, mais apurada. A mixagem é mais perfeita quando feita com vinil e é sim mais difícil entre todos os métodos utilizados pelos DJs. De fato, tocar com o vinil é mais complicado pois exige mais dedicação e já é uma técnica mais exclusiva dos que tocam rap, pois outros segmentos musicais no geral não costumam utilizar tanto o vinil.

Qual o seu estilo musical e quais são suas referências?
Eu toco hip hop. Gosto muito de rap nacional, tantos do Rio quanto de São Paulo, como Rael da Rima, Marcelo D2, desde a Black e Soul Music. E também das músicas gingadas e balançadas como Tim Maia, Simonal e samba. Internacional citaria o Drake, Wiz Khalifa. O Snoop Dog, para mim, é um dos maiores.

Como foi participar do clipe com Marcelo D2 e Snoop Dog?
Me ver ali com os caras que são mitos foi alucinante, foi de tirar o sono. Foi tudo muito inesperado, quando me ligaram e me chamaram… De repente eu já estava ali no estúdio para gravar com eles! Foi uma experiência indescritível. Ter feito parte disto vai ser algo que vou me lembrar para o resto da vida.

Como é a receptividade dos cariocas na pista de dança quando o assunto é hip hop?
Eu já rodei o Rio de Janeiro todo, Zona Oeste, Zona Sul, Baixada, Centro e posso afirmar que é difícil ter um público que não goste, que não dance, que não curta e que não deixa se envolver pelo som, pelo hip hop. A aceitação é maravilhosa, é muito boa, é uma loucura e me realizo muito quanto tenho isto do público! O povo carioca ama o hip hop e se entrega.

Após morar um ano na Califórnia, o que trouxe de experiência para o Brasil?
Além de coisas sentimentais, como saudade, trouxe muita disciplina e responsabilidades que lá exigem muito isto da gente. Trouxe também a paixão pela cultura hip hop, paixão pelo estilo de vida urbana, pelo street fashion. As americanas estão sempre muito maquiadas e não existe preconceitos de estereótipos. Pessoas tatuadas, por exemplo, e de personalidade forte, são tão dóceis, competentes e trabalhadoras como qualquer outra, isso não muda o caráter de ninguém e lá isso é muito respeitado. E o hip hop levanta muito essa bandeira do “Seja você Mesmo”.

Quais são os seus planos futuros de carreira?
Eu tenho um projeto, que se chama Smooth Beach, que é levar o som do hip hop para os quiosques das praias cariocas. Já dei início no projeto, que está interrompido no momento por questões burocráticas, mas em breve pretendo poder voltar.  E tenho estudado alguns artistas que gostam e querem o meu trabalho como DJ e estamos vendo essa parceria que será super bacana. Além de me aprofundar mais em produção fonográfica, para poder me envolver ainda mais em música e eventos. E quero, claro, poder levar meu som não somente para todo o Brasil mas também para fora do país.

About Juliana Torres

Co-fundadora do Portal O Rio, Juliana Torres administra, edita e produz conteúdo para o site e para as redes sociais. A jornalista, que é pós-graduada em Gestão Estratégica da Comunicação, já passou por assessorias de comunicação e redações de jornais impressos.

Check Also

Nirvana: Taking Punk to the Masses no Rio de Janeiro

Os amantes da cultura grunge e da banda mais representativa deste cenário, já podem comemorar! …

3 comments

  1. Pode crer!!! Obrigada ao portal!!! Várias matérias interessantes

  2. Ameiiiii essa matéria. Sou fã da Rapha Andrade, ela realmente é uma diva e super profissional ?❤️

  3. Melhor DJ do Brasil!!!
    Parabéns, Rapha!!! Sou seu fã!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.