Monumentos do Rio de Janeiro rememoram a história da cidade

Às vésperas de completar 450 anos, o Rio de Janeiro é conhecida mundialmente por suas belezas naturais, mas outros elementos também são a cara do Rio: os monumentos. Atualmente, o Rio de Janeiro conta com 1.100 monumentos e chafarizes, sendo 391 homenagens feitas a personalidades – 92 estátuas e 299 bustos ou efígies. Através de um site e do aplicativo Rio Monumentos, para Android e IOS, a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva) disponibiliza a lista completa e informações dessas obras de arte, bustos e estátuas que compõem a paisagem da Cidade Maravilhosa. Entre elas o monumento a Estácio de Sá, obra de Lúcio Costa inaugurada em 1973 no Parque do Flamengo. O local foi escolhido pela proximidade do lugar em que Estácio de Sá lutou com os índios tamoios e recebeu o ferimento que depois causaria sua morte.

“O Rio tem várias caras e maneiras, são várias facetas misturadas, com diversos tipos e estilos de obras. Os monumentos que são a cara da cidade vão desde os mais famosos e conhecidos no exterior, como o Cristo e o Pão de Açúcar, até o monumento a Estácio de Sá, que tem uma simbologia forte com a comemoração dos 450 anos. É uma homenagem ao fundador da cidade e foi construído com material proveniente da demolição das casas do Rio Antigo”, explicou a gerente de Monumentos e Chafarizes da Seconserva, Vera Dias, que listou como exemplos de monumentos característicos da cidade a estátua de Carlos Drummond de Andrade, em Copacabana; a Escadaria Selarón, na Lapa; o monumento Os Campeões do Mundo (Estátua do Bellini), no Maracanã; e o Monumento Nacional dos Mortos da II Guerra, no Aterro do Flamengo.

Vera Dias também cita o coreto da Praça Washington Luís, em Sepetiba, como exemplo de monumento tipicamente carioca. Conhecido como o coreto da novela “O bem-amado”, esse foi o primeiro coreto instalado na cidade, em 1903. O espaço relembra os costumes da população à época, que utilizava esses locais como espaço de descentralização e democratização cultural. Outro coreto bastante famoso é o da Vista Chinesa, também inaugurado em 1903.

Com o nome oficial de Monumento dos Campeões Mundiais de Futebol, a estátua do Bellini, no Maracanã, é famoso ponto de encontro de diversas torcidas e pessoas. Quase tão conhecida quanto o próprio estádio, a estátua foi inaugurada em 1960, em homenagem ao time que conquistou a Copa do Mundo de 1958, na Suécia. Já a estátua do Drummond, ponto de encontro de turistas na Praia de Copacabana, foi inaugurada em 2002, em comemoração ao centenário do nascimento do poeta, e é responsável pela maior aproximação da população com os monumentos da cidade.

Inaugurado em 1960, o Monumento Nacional aos Mortos da II Guerra Mundial é cartão postal do Parque do Flamengo (Foto: Reprodução Internet)
Inaugurado em 1960, o Monumento Nacional aos Mortos da II Guerra Mundial é cartão postal do Parque do Flamengo (Foto: Reprodução Internet)

Inaugurado em 1960, o Monumento Nacional aos Mortos da II Guerra Mundial é cartão postal do Parque do Flamengo. Tombado em âmbito federal, o monumento tem importância histórica, por sua homenagem aos 468 militares brasileiros que morreram na II Guerra Mundial. Símbolo do bairro boêmio da Lapa o Aqueduto da Carioca, mais conhecido como Arcos da Lapa, é um representante do Brasil Colônia. Construído em 1744, o monumento já serviu para o abastecimento de água e para a passagem do bondinho, sendo a maior obra pública de engenharia do século XVIII. Ainda na Lapa, a Escadaria Selarón é um mosaico com azulejos de todas as formas e cores.

DENÚNCIAS

“O Rio de Janeiro pode ser considerado uma das principais capitais culturais do país por contar com tantos monumentos em áreas públicas. Buscamos realizar um trabalho constante na conservação dessas peças tão importantes para a história da nossa cidade. Contamos com uma gerência voltada para esse cuidado específico com as nossas obras de arte. Nós nos dedicamos diariamente a olhar para os monumentos, mas precisamos contar com a população para nos ajudar. Principalmente para que denunciem os atos de vandalismo que, infelizmente, ainda acontecem na nossa cidade”, pediu o secretário de Conservação e Serviços Públicos, Marcus Belchior. As denúncias podem ser feitas através do Disque-denúncia (2253-1177), da Polícia Militar (190), e da Central de Atendimento da Prefeitura do Rio, por meio do telefone 1746.

About Portal O Rio

O Portal O Rio é um portal de notícias online e independente. Criado em julho de 2014, o site tem como objetivo informar sobre o que acontece no Rio de Janeiro.

Check Also

Cazuza Pro Dia Nascer Feliz: grátis na Fundição Progresso

Os fãs de Cazuza já podem comemorar! Neste domingo (25), às 17h, o consagrado “Cazuza …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.