Futuro mais que presente

Se pensarmos nos Jetsons (desenho de 1962) e seus carros voadores que entravam naquelas garagens situadas a metros de altura nosso imaginário se transporta para o futuro ali retratado. Mas quando será este futuro? Determinar data é difícil, mas pelas tecnologias presentes nos automóveis de hoje podemos afirmar que vai demorar um pouco. Falando de um futuro mais próximo, nesta semana salpicaram algumas notícias que rascunham como serão os automóveis daqui a 10, 20 anos. É sobre como serão os carros do “futuro presente” que vamos falar na coluna de hoje.

Já falamos por aqui sobre a realidade dos carros elétricos no mundo, apesar do segmento ainda engatinhar no Brasil. Praticamente todas as marcas já produzem veículos híbridos (com motores elétricos e movidos à combustão) e puramente elétricos. E o mercado vem dando sinais positivos a essa mudança de foco completamente de acordo com a tendência do momento: salvar o planeta (se é que tem salvação).

Controlada pela chinesa Geely, a fabricante sueca Volvo anunciou nesta semana uma mudança em sua estratégia de marketing que promete colocar uma pitada de pimenta no mercado automotivo dentro de alguns anos. Em breve será possível, de qualquer país do mundo, comprar qualquer modelo da Volvo pelo site da empresa, em uma espécie de e-commerce. Executivos da marca dizem que os consumidores já estão prontos para adiquirir carros pela Internet.

Em setembro, 1.927 unidades especiais do Volvo XC90 First Edition foram vendidas em apenas 47 horas, todas pela Internet, o que dá ideia do sucesso que este tipo de venda pode fazer. Entre os compradores estão 11 brasileiros. Apesar dos executivos negarem esta possibilidade, surge o medo das vendas nas concessionárias serem cada vez mais “colocadas de lado”.

Outra mudança que faz parte da nova estratégia de marketing é a decisão de, a partir de 2015, só participar de alguns salões de automóveis – Genebra, na Suíça, Pequim, na China, e Detroit, nos Estados Unidos. A decisão deixa de fora importantes feiras, como Tóquio, no Japão, Paris, na França, e Frankfurt, na Alemanha. Com essa iniciativa muitos dos lançamentos ficariam reservados para eventos da própria marca. Se essas mudanças derem certo, pode ser que outras marcas sigam o caminho? Será que em 2034 teremos que ir a uma concessionária comprar um veículo?

Volvo XC90 First Edition 2015: vendas somente pela Internet (Foto: Volvo/divulgação)
Volvo XC90 First Edition 2015: vendas somente pela Internet (Foto: Volvo/divulgação)

A própria Volvo e várias outras fabricantes que estão entre as maiores do mundo, como Audi, Mercedes-Benz e Jaguar, já trabalham em fase de conclusão de modelos autônomos, que prometem realizar por conta própria várias funções que hoje cabem ao motorista. As fabricantes já estão recebendo licenças para testar modelos em situação real de tráfego em 2015. Por enquanto, esses veículos têm pedal e volante e podem sofrer interferência do motorista, se necessário. No entanto, a Google (sim, a Google!) anunciou em abril deste ano a criação de um modelo que dispensa esses itens obrigatórios nos carros atuais. Tudo seria comandado por smartphones. Será que em 2040 poderemos “chamar” nosso carro pelo celular e ler um livro em um tablet enquanto ele nos leva para casa?

Carro que a Google desenvolveu dispensa pedais e volante (Foto: Google/Divulgação)
Carro que a Google desenvolveu dispensa pedais e volante (Foto: Google/Divulgação)

Falando nos smartphones, eles estão cada vez mais inseridos no ambiente do carro. A Hyundai anunciou esta semana que passará a usar na central multimídia de seus veículos os sistemas operacionais Apple Car Play e Android Auto. Com a ferramenta, o motorista tem acesso total a smartphones que utilizem os sistemas mobile iOS e Android.

Com estradas e ruas cada vez mais cheias, engarrafamentos cada vez maiores (principalmente no Brasil), fica aqui o desejo para que o carro se torne mais eficiente e econômico, movido por combustível limpo, e que haja investimento em transporte de massa, deixando o veículo para viagens ou rotas onde linhas de ônibus, três ou metrô não cheguem. Isso até o carro sair do chão.

MERCADO

Com 12.739 unidades comercializadas até sexta-feira (19), quando esta coluna foi fechada, o Volkwagen Gol liderava o ranking da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) em dezembro. Em segundo lugar estava o Fiat Palio, com 11.833, seguido pelo Chevrolet Onix, com 10.903 unidades vendidas. Completavam o TOP5 o Hyundai HB20, com 7.707 e o Ford Ka, com 7.295.

O destaque da semana vai para a briga entre Fiat Palio e Volkswagen Gol pela liderança anual do ranking. Cravei por aqui, há algumas semanas atrás que o italiano poderia roubar o topo do grande campeão de vendas. Isso aconteceu, mas pode dar reviravolta, já que apenas 671 unidades separam os dois modelos nos números anuais. De quem será o troféu?

Desejo para todos os leitores do Portal O Rio um Feliz Natal. Independentemente da religião e da fé de cada um, espero que a paz e o amor prevaleça neste fim de ano, para que possamos nos preparar para um ano novo repleto de conquistas do bem.

About Sobre carros

Formado em jornalismo em 2005, Vinicius Palermo trabalha desde 2012 como editor em um jornal carioca. Apaixonado pelos automóveis e pelo Flamengo, ama a família e os animais, por quem luta por dias melhores no futuro. Acredita na máxima de plantar o bem para colher o bem.

Check Also

Despedida da SAAB

Conhecida pela espetacular Volvo e a fora de série Koenigsegg, a lista de fabricantes de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.