Aqui é outra história

O mercado automotivo brasileiro é dominado pelos chamados compactos de entrada e hatchs médios, com Volkswagen e Fiat liderando o mercado há anos, por vezes com a interferência de GM e Ford. Seus projetos são sempre criticados e chamados de carroças pelos consumidores, mas continuam vendendo e muito. A lógica seria essa.

Quando a Toyota anunciou que produziria no Brasil um carro para brigar nesse segmento, foi grande a expectativa de uma revolução no mercado, já que estavam chegando o GM Onix e o Hyundai HB20. Com fama de confiável e as boas vendas do Corolla no país, a japonesa tinha tudo para abalar o mercado. Eis que aí, nasce o Etios.

Bom de mecânica, com preço razoável (para Brasil), mas de gosto muito duvidoso, ostentando um painel central digno de carro asiático. Então fica a pergunta. Por que não fabricar por aqui o Toyota Yaris, vendido em mercados próximos como Uruguai, Chile e México? O carro que roda nas estradas de nossos vizinhos não é uma modernidade em cima de quatro rodas, mas certamente é bem mais bonito do que o Etios.

E o preço? Se considerarmos o site da Toyota no Brasil, o Etios X parte de R$ 37.960. No Chile, o Yaris Sport parte de 9.290.000 pesos, o que daria, segundo conversão do Banco Central no sábado, R$ 35.227. O carro chega por lá importado, diferente do modelo brasileiro, que é fabricado por aqui.

Muito esperado por consumidores que têm (e são apaixonados) pelo modelo atual, o novo Citroën C4 Picasso já desembarcou em mercados vizinhos, como Argentina e – mais recentemente – no Chile, mas só será lançado por aqui no Salão do Automóvel. A questão é analisar o preço, já que nos três casos o veículo é importado. Por aqui, as concessionárias esperam que o modelo chegue ao mercado custando na faixa dos R$ 90 mil, enquanto, no Chile, o mesmo carro é vendido por pouco mais de R$ 59 mil.

No México, o VW Gol, o mesmo campeão de venda por aqui, parte de R$ 25 mil, enquanto no Brasil não sai por menos de R$ 32 mil. E o Golf, assunto de nossa última coluna? Por lá, segundo o site da montadora, a versão Confortline parte de R$ 46 mil. Aqui, a mesma versão, importada, é vendida por no mínimo R$ 67 mil.

VENDAS

O mês de agosto foi embora e a briga pela liderança apertou novamente. Segundo dados da Fenabrave, até o fechamento desta coluna (sábado, dia 30), o Fiat Palio liderava o ranking dos autos, com 14.270 unidades vendidas, ultrapassando o VW Gol, que registrou 14.178. Completam o TOP5, Fiat Uno, com 10.901, GM Onix, com 10.255 e Hyundai HB20, com 9.034 unidades vendidas.

Para efeito de comparação vamos colocar aqui os números de Etios e Corolla, abordados na coluna. O segundo modelo é bem mais caro, e pertence a outro segmento, então a lógica do mercado brasileiro diria que ele teria índices menores de vendas. Pois bem, o Corolla registrou até agora 5.927 unidades vendidas, enquanto somente 3.224 Etios HB (Hatchback) foram vendidos. É, o mercado automotivo brasileiro parece não ter lógica, mas na próxima coluna continuaremos tentando encontrá-la.

 

 

About Sobre carros

Formado em jornalismo em 2005, Vinicius Palermo trabalha desde 2012 como editor em um jornal carioca. Apaixonado pelos automóveis e pelo Flamengo, ama a família e os animais, por quem luta por dias melhores no futuro. Acredita na máxima de plantar o bem para colher o bem.

Check Also

Despedida da SAAB

Conhecida pela espetacular Volvo e a fora de série Koenigsegg, a lista de fabricantes de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.