A verdade de Thiago Vianna

Com apenas 23 anos e no palco, pelo menos, dez vezes no mês, Thiago Vianna revelou, em entrevista exclusiva ao Portal O Rio, de onde surgiu o interesse pela música, o que ouve quando não está no palco, como são suas produções e até se alguma das músicas que compôs foi feita para alguém. Mas para quem espera um show do Thiago por agora, espere um pouco: o músico deu uma pausa para a produção do próximo CD. “Em breve estou de volta aos palcos de todo Brasil”, disse o cantor. Confira abaixo a entrevista completa com Thiago Vianna:

Quando e como a música apareceu na sua vida?
Esteve presente em todo momento da minha vida. Por influência dos meus pais e dos meus avôs a música entrou de maneira definitiva na infância. Com apenas cinco anos eu entrei na minha primeira aula de cavaquinho e violão. Eles trouxeram esse interesse e paixão em uma idade que crianças geralmente estão voltadas para esportes.

Como compõe? Tem alguma inspiração?
Falar uma maneira exata, um método certo para criar inspirações é de certa forma um pouco complicado. As minhas composições falam de situações reais ou até fantasiosas, só que criadas através de um sentimento, seja ele qual for. A maioria das vezes eu já acordo cantando uma parte da música e o que parece não existir em poucos minutos se torna realidade, transformando o que a minha alma quer gritar em forma de versos e melodias.

Na Internet, fãs tentam adivinhar para quem foi a música “Lua”. Existe esse alguém?
Sim (risos). Existe sim. Essa música foi criada para explicar um sentimento por uma pessoa que faz parte da minha vida de maneira direta. Eu criei essa música para minha namorada que se chama Luana. Através de algumas pesquisas descobri que “Luana” significa crescimento da lua e a partir desse significado decidi escrever uma canção que representa o quanto o sentimento pela “Lua” cresce sempre em meu coração.

Ao todo, quantas músicas autorais você tem?
Tenho quatro músicas disponibilizadas em meus canais de divulgação: “Lua, “Fim de semana”, “Já tentei” e “Um sonho de menino”. Além destas, possuo mais de 20 músicas inéditas, que em breve estará disponível para vocês conhecerem e me conhecerem um pouco melhor.

Há projetos futuros? Quais?
Sim, claro. Quem vive da música e da arte não pode pensar apenas nos dias de hoje. Somos sempre obrigados a pensar no dia de amanhã, em novas composições, em novas turnês, em um novo trabalho. Estou gravando meu segundo EP, que vai mostrar um pouco mais da minha verdade. Estamos na parte de pré produção do próximo projeto. Estamos avaliando composições e escolhendo o melhor para que ele seja feito de forma única e verdadeira.

No carro, no celular, mp3, ipod… O que o Thiago ouve?
Isso é um carnaval (risos). Sem exagerar, eu escuto tudo. Cada hora, cada dia tem um momento diferente para que eu possa escutar algum estilo musical. Sou da frase ‘não existe música errada e sim música boa’. Escuto desde bossa nova, samba da melhor qualidade, até os clássicos do rock e da música eletrônica. Gosto de músicas que passam uma mensagem, seja ela de amor, de dor ou ideal de vida. A música é a melhor coisa que existe na vida.

Quais são as influências musicais? (Da infância até agora… Pode contar o processo de mudança nos estilos)
As minhas influências são parecidas com o que eu gosto de escutar. Outro carnaval! Quando era pequeno gostava muito de escutar rock como Guns N Roses, Iron Maiden, Green Day, Red Hot Chilli Peppers, Linkin Park e nesse mesmo tempo era fascinado e vidrado em artistas nacionais como Renato Russo, Cazuza, Chico Buarque. Também cresci escutando Novos Baianos, que tem a mistura de ritmos, que é o que mais me fascina. Tendo grandes amigos e parceiros na música na área do samba, pude apreciar e me inspirar muito com Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Cartola. E hoje em dia grandes artistas continuam contribuindo para minha formação como o próprio Bruno Mars e Adele.

Em média, quantos shows você faz por mês?
Depende. Geralmente conseguimos chegar de 10 a 15 shows no mês. Estamos trabalhando para que esse número aumente cada vez mais e que eu possa chegar em diversas áreas para passar a minha verdade em diferentes estilos de vida.

Como é sua relação com a equipe que trabalha com você?
A melhor do mundo. Trabalho com meus melhores amigos – sejam eles músicos, produtores, técnicos de áudio ou carregadores. Todos estão em função de um só sentimento: o amor. Então não tem como eu não amar esses caras. Temos uma relação grande de amizade, frequento a casa de todos e todos frequentam a minha, como uma grande família.

About Bianca Garcia

Co-fundadora do Portal O Rio, Bianca Garcia administra, edita e produz conteúdo para o site e para as redes sociais. Com experiência em jornal impresso e mídia social, a jornalista formada pela FACHA é também graduanda de Letras/Literatura pela UFF e pós-graduanda em Gestão Estratégica da Comunicação pelo IGEC.

Check Also

Nirvana: Taking Punk to the Masses no Rio de Janeiro

Os amantes da cultura grunge e da banda mais representativa deste cenário, já podem comemorar! …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.